Percebemos o novo dia que nasceu logo que os primeiros raios de sol penetram em nosso quarto anunciando a bondade e misericórdia de Deus, que nos seguirá durante o dia. A hostilidade, sem tempo a perder, já nos ataca por motivos tão pequenos e logo compramos toda uma guerra; não notamos a benevolência e muito menos a misericórdia de Deus sendo manifesta, em meio a toda turbulência, querendo trazer o escape, o descanso, o respaldo.

     Amados do nosso Senhor e Consolador atentem para a benignidade de Deus, que nos cerca de forma tão generosa e cavalheira.

     1. Busque contemplar a criação

     Venham e vejam o que Deus tem feito; como são impressionantes as suas obras em favor dos homens!

(Salmos 66.5)

     Contemple toda natureza a sua volta. Perceba os céus que são desenhados a cada manhã só para que você aprecie um real novo dia; não há um céu se quer que se repita. Sinta o frescor da manhã, admire as flores e sua singular fragrância, agradeça porque você pode sentir o frio, o calor, pode ver a claridade da tarde ensolarada e a penumbra da viração do dia. Busque conhecer o Deus da Criação.

     2. Faça tudo com amor

     Todos os vossos atos sejam feitos com amor. (Romanos 14.12)

     Conduza todas as suas atitudes, decisões, propósitos, atividades corriqueiras com amor, com afeição pelo que faz. Deus se agrada daquele que dirige sua jornada de fé pelo Seu Espírito, Seu amor. Apegue-se a Ele, dedique tudo que fizer a Ele e verá a graça que lhe será derramada sem limite. A música “O amor” da Ludmila Ferber nos ressalta o seguinte:

“O amor sustenta o sorriso em mim quando não há motivo pra sorrir.

O amor me dá a força para suportar o sofrimento até o fim.

O amor escolhe perdoar, o amor escolhe amar, o amor me faz capaz de superar a dor.

Ao invés de me vingar escolho amar.

Ao invés de acusar escolho amar.

Ao invés de rejeitar escolho amar com o amor de Deus.”

     3. Louve em todo tempo

     Louvar-te-ei entre os povos, SENHOR, e a ti cantarei louvores entre as nações. (Salmos 108.3)

     Exulta Aquele que é sua Vida pra existir, seu motivo de tudo fazer, sua arte de viver. Cante louvores! Não deixe sua mente “mecânica”, enrijecida, alienada e entorpecida pelos inúmeros programas de TV não edificantes, pelas músicas que não preenchem o vazio da alma, pelos afazeres cotidianos que não são recheados com a presença consoladora e opinativa do Espírito, mas tenha em seus lábios sempre o canto de louvor ao Senhor, sempre pensamentos que buscam a vontade do Pai, sucessivamente um proceder agradável e de contínuo uma razão de tudo fazer: louvar o Criador, o Pai, o Senhor, o Rei dos reis, que é digno de tudo que há.

   Buscando estas procedências verá que a vida do Espírito o circundará e trará sobre si a alegria da salvação.

No amor do Pai, para Sua eterna glória,

Lucas P.

Anúncios